domingo, 13 de janeiro de 2013

Eu era apenas um na multidão


Foram três meses focados de preparação com planilhas, treinamentos e exercícios. Tudo para um único objetivo, minha primeira São Silvestre. Já me sentia confiante, era agora apenas uma questão de "tempo".

Enfim o dia chega e estou eu lá, às oito da manha, numa Avenida Paulista assustadoramente já tomada por milhares de corredores. Nove horas em ponto a largada foi dada. Mas ao invés de correr a única opção era andar lentamente durante doze minutos até a linha de largada onde a multidão dispersou o mínimo suficiente para ser possível trotar.

Os cinco primeiros quilômetros foram difíceis não porque foi puxado, e sim porque não tinha como puxar e correr no meu ritmo! Por mais que o corpo (e o cronômetro) estivesse pedindo foi muito difícil imprimir uma velocidade maior, tamanho era o aglomerado de pessoas.

Quilômetro sete, o caminho ficou mais livre, já era possível aumentar as passadas. O desgaste inicial já começa a ser anestesiado pela endorfina. E da multidão cansada já não se ouvia mais os gritos eufóricos dos primeiros quilômetros, agora era apenas o silêncio ritmado das passadas no asfalto.

Quilometro dez, muitos olham nos seus cronômetros e conferem se estão dentro do planejado. Alguns poucos se dão ao luxo de diminuírem o ritmo, alguns mantém a passada e outros (no qual faço parte) aumentam o esforço e o ritmo na tentativa de recuperar o tempo perdido no inicio da prova.

Quilometro treze, somente dois quilômetros me separam do meu objetivo. Olho para o cronômetro e me restam apenas nove minutos do tempo que planejei. Já cansado tenho que mais uma vez aumentar o ritmo e correr cada quilômetro em quatro minutos e meio. Mas o problema, o crescente problema, é que aqui começa a difícil subida da Avenida Brigadeiro. É aqui que realmente todo o treinamento é colocado a prova.

Correndo contra o relógio, contra a subida e contra o forte cansaço vou conquistando a Brigadeiro. O esforço, e principalmente a concentração, são essenciais para manter o ritmo alto mesmo na subida. Olho para o cronometro novamente, cada segundo começa a fazer diferença.

Nesse ponto uma simples passada é um evento isolado de esforço; a respiração não é mais disciplinada; o ácido lático te faz lembrar de cada fibra muscular das pernas; pensar em aumentar a velocidade já é suficiente para te deixar mais cansado; você não usa mais nenhuma técnica, apenas corre; mas o corpo pede para parar!

E na hora que mais o corpo está pedindo para parar eu vejo a linha de chegada. Isso me deu uma motivação e força extra me fazendo correr mais rápido até cruzar a linha de chegada quatorze segundos acima do tempo que queria.

Feliz em completar a prova e feliz em ter agora quatorze segundos de motivo para voltar em uma próxima edição, pego minha medalha e me despeço com orgulho da multidão, pois apesar de ter sido apenas um, o importante foi ter feito parte dela.

Leonardo Teixeira Queiroz 


10 comentários:

  1. Parabéns a você Leonardo e a toda a galera do IHUU que esteve presente na São Silvestre 2012! Ótimo seu depoimento, deu pra sentir o gostinho de estar lá.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo. Quase rolou uma lágrima aqui!!! :-D Esse é o Léléo!!! Parabéns, ó poeta corredor!

    ResponderExcluir
  3. Além de um fantástico irmão e um excelente corredor, se mostra com veia de escritor!
    Parabéns Mano

    ResponderExcluir
  4. Léo, adorei ler seu depoimento, e sinceramente, deu vontade de ter ido! rs
    Fechar uma prova desta magnitude, ainda mais dentro do planejado, é uma conquista individual que dá um prazer enorme. Valeu a pena o esforço.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Meu orgulho... meu incentivo...
    Pude acompanhar diariamente seu empenho durante a preparação para a corrida e com muita satisfação, vi sua felicidade ao finalizar esta prova.

    Leo, você podia ser apenas um na multidão mas para o Ihuu você fez parte da elite!! Parabéns!! :)

    ResponderExcluir
  6. Parabéns, Leleo!!
    Orgulho do Ihuu!!!
    Lindo depoimento...

    ResponderExcluir
  7. Brother Léo, desejar parabéns pela sua atuação na São Silvestre é o mínimo que devemos fazer. Devemos parabenizá-lo pela sua participação como um todo, sua liderança foi exemplar. Manteve o grupo unido o tempo todo. Sobre a corrida, propriamente dita, sabíamos que você venceria todos os obstáculos conforme seu planejamento. És o nosso ihuu master, parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Leonardo, você era apenas mais um na multidão, mas era aquele "tipo-de-um" que faz toda a diferença. Quando você encampar o próximo projeto-Ihuu, não se esqueça de mim. Parabéns pelo relato e pelo desempenho na corrida.

    ResponderExcluir
  9. Muito obrigado amigos!! Espero que eu tenha consegui passar um pouco da emoção que vivemos na São Silvestre! E principalmente espero ter motivado os que ainda não foram :)

    ResponderExcluir